Estudo de caso

Waze ajuda a aumentar o fluxo nas lojas da Decathlon em momento desafiador

Maior rede varejista de artigos esportivos do Brasil, a Decathlon é referência em produtos para ciclismo, ginástica, esportes aquáticos e todo o tipo de atividade física. Mais do que uma marca importante na venda desses itens, a Decathlon também é um destino para passeios nos finais de semana, uma loja com produtos variados em exposição e que entretém diferentes perfis de uma mesma família, de crianças a adultos.

Com a pandemia, surgia um grande desafio. A Decathlon passou a ter dificuldades com as vendas, pois esse tipo de visita tinha um grande impacto nos resultados.

Como retomar o fluxo nas lojas e o valor das vendas do período anterior à pandemia?

Na crise, a saída é inovar

Os obstáculos trazidos pela pandemia redirecionaram o orçamento de mídia para o e-commerce, contudo era necessário voltar a estimular as lojas físicas. Nesse momento, surgiu a ideia de comunicar para potenciais consumidores que já estavam em deslocamento através do Waze, que já era um parceiro próximo da marca, de forma ainda mais estratégica.

Tenho certeza de que o Waze será um parceiro always on por ser um dos canais que mais traz assertividade em objetivos O2O.Renata Lemos, Gerente de Comunicação, Mídia e Relacionamento na Decathlon Brasil

Mesmos formatos, novas informações

Foi utilizado o Pin, destacando lojas físicas no trajeto do motorista. Esse é o formato que traz mais fluxo, ativa o search e captura a demanda que existe.

Outro formato foi o Takeover, com mensagens sobre lojas abertas em um raio de 5 km.

Ao mesmo tempo, foi feita uma parceria de co-branding com a Under Armour, marca que estava voltando para o portfólio.

Ainda foram criadas peças personalizadas para algumas lojas com maior potencial de visitação e que mostraram ter mais impacto, com taxa de navegação média 2 a 3 vezes maior do que peças sem nome da loja.

Toda essa estratégia resgatou o lugar especial de experiência de loja que a Decathlon tem para os brasileiros.

Para medir os resultados, foi realizado um estudo de incrementalidade comparando a tendência de fluxo entre  o grupo de lojas que recebeu a comunicação e um grupo de lojas de controle que não entrou na ação.

Performance comprovada

Em uma campanha curta, foram geradas mais de 21 mil navegações únicas para  lojas Decathlon, e o grupo de lojas que recebeu o estímulo de mídia no Waze obteve 46% mais fluxo do que o grupo controle, sem mídia, um resultado muito significativo para o contexto do momento. A Decathlon conseguiu se aproveitar ao máximo do momento on-the-go, tendo sucesso em visitas diretas e incrementais.

2,3 milhões de impactos

21.137 navegações

R$2,87 de Custo por navegação: maior rentabilidade

O time da Decathlon pôde comprovar que o Waze não guia apenas quem já tem a intenção de ir à loja, mas também agrega novas visitas de pessoas que estão dispostas a sair de casa ou já estão em deslocamento.

A parceria foi uma ótima oportunidade de entender um novo jeito de operar e retomar as vendas num cenário complexo, que não deve mudar tão cedo.

Os obstáculos trazidos pela pandemia redirecionaram o orçamento de mídia para o e-commerce, contudo era necessário voltar a estimular as lojas físicas. Nesse momento, surgiu a ideia de comunicar para potenciais consumidores que já estavam em deslocamento através do Waze, que já era um parceiro próximo da marca, de forma ainda mais estratégica.

Primeiros passos

Compartilhar

Receba insights, dados e boas ideias na sua caixa de entrada

Inscrever-se